Now Reading:
Conheça 8 escolas internacionais em Belo Horizonte
Full Article 12 minutos lido

Com a globalização, a proficiência em outras línguas tornou-se requisito indispensável para os mais diversas profissões do século XXI. Dessa forma, as escolas internacionais surgiram na cidade e preencheram uma demanda antiga: a do ensino de língua estrangeira de qualidade. Se você deseja que seus filhos tenham uma boa formação, uma alternativa é procurar por uma escola americana em BH.

Nesses estabelecimentos educacionais, o idioma não é colocado como uma disciplina, mas sim como ferramenta de comunicação, tal como é feito com o português. Por isso, a aprendizagem acontece de maneira sólida e significativa.

Pensando nessa tendência educacional crescente na capital mineira, decidimos elencar vantagens do ensino bilíngue e 8 escolas internacionais em Belo Horizonte que você não pode deixar de conhecer. Confira a seguir!

As muitas vantagens do ensino bilíngue

Um dos consensos sobre estudar em alguma escola americana em BH é que dominar um segundo idioma constitui importante diferencial para ter sucesso na carreira. Isso, por si só, já representa um considerável benefício do bilinguismo.

Porém, os ganhos não param aí, pois diversas outras possibilidades se abrem a partir da escolarização em mais de um idioma. Veja as principais delas abaixo:

Aprendizagem de acordo com a fase escolar

Diferentemente do ensino de idiomas estrangeiros na adolescência ou na idade adulta, ter contato com outra língua desde os primeiros anos da vivência escolar permite uma aprendizagem plenamente contextualizada. Isso significa estimular a criança na idade certa e de acordo com sua etapa educacional de maneira a promover o seu progresso de forma natural.

Contato próximo com outra língua

Nas escolas com educação voltada ao bilinguismo, cada ação pedagógica tem a meta de ampliar a familiaridade do aluno com o idioma trabalhado no currículo. Essa estratégia faz a jornada do estudante atingir mais rapidamente o objetivo de assimilar palavras e estruturas da língua estrangeira.

Potencialização de habilidades

Desenvolver competências linguísticas em mais de um idioma contribui para o desenvolvimento integral da criança na medida que amplia sua criatividade e visão de mundo. Assim, talentos para lidar com outras linguagens — como a tecnológica, artística ou matemática — têm maiores chances de serem despertados e evoluírem.

Elevação das capacidades

Como aprender uma língua é muito mais do que saber suas regras gramaticais e fonéticas, conhecer o universo de um idioma requer entrar em contato com a cultura que ele carrega. Essa exposição a uma sociedade com história e valores próprios estimula o jovem a pensar, comparar, estabelecer juízos e analisar contextos.

Ampliação das possibilidades de aprendizagem

Para quem cresceu no bilinguismo, as versões originais das obras literárias não têm segredo. Ir além da língua materna facilita também pesquisar artigos acadêmicos produzidos fora do país, acompanhar noticiários de outras partes do mundo e palestras de profissionais estrangeiros.

Ou seja, para quem fez opção por uma escola americana em BH, a ampliação das fontes de aprendizagem confere variadas alternativas para adquirir bagagem cultural.

Desejo de conhecer outras culturas

No item anterior nos referimos à bagagem cultural. Pois bem, quanto antes a criança tiver contato com outras culturas, mais cedo ela vai querer viajar e ver de perto como são. Tudo isso sem o medo de ter problemas ao se comunicar, porque conta com repertório linguístico para se fazer entender em diferentes locais do planeta.

Cultivo de empatia

Aceitar a diversidade e saber conviver com a variedade cultural existente no seu meio social e fora dele é mais um ponto positivo revelado pela educação multilíngue. Essa capacidade está marcada em uma publicação da Organização das Nações Unidas (ONU), em que o multilinguismo aparece como parte importante da educação.

Aumento da capacidade de expressão

Conseguir compreender o que se fala e escreve em partes distintas do mundo aumenta a segurança da criança ao se expressar. Suas habilidades linguísticas, nesse caso, são estimuladas de forma notável ainda na língua materna e nas interações com seu meio social — que tendem a acontecer com mais desenvoltura.

Aprendizagem com naturalidade

As muitas novidades que a criança aprende durante a jornada formativa bilíngue acabam sendo um gostoso desafio. Afinal, nos primeiros anos da vida, a construção dos conhecimentos se dá de forma espontânea. Dessa maneira, os conhecimentos em outro idioma são assimilados de maneira natural pelos pequenos.

Agora que apresentamos as muitas vantagens da educação bilíngue, vamos elencar 8 escolas que oferecem essa modalidade de ensino com qualidade em Belo Horizonte. Continue a leitura e saiba quais são!

1. Escola Americana de Belo Horizonte

A Escola Americana de BH se localiza na região oeste, mais especificamente no bairro Buritis. Ela é uma das escolas internacionais mais procuradas da cidade: sua lista de espera chega a mais de 300 nomes — quase a mesma quantidade de alunos matriculados.

Na escola há, atualmente, estudantes de mais de 20 nacionalidades diferentes, formando 40% do corpo estudantil. Esse numeroso contingente representa vastas possibilidades de trocas culturais, condição fundamental para promover o respeito às diferenças desde a infância.

O calendário escolar segue o proposto no hemisfério norte, em que o ano letivo começa no mês de agosto. Quanto à metodologia de ensino, ela tem o selo internacional de bacharelado e é feita por uma instituição suíça que determina a didática e a maneira de cobrar conteúdos em avaliações.

Um grande diferencial da organização é que ela não oferece somente o inglês como língua estrangeira. Na Escola Americana, os alunos têm a oportunidade de aprender espanhol e mandarim, duas das línguas mais faladas no mundo.

Dessa forma, fica evidente que quem opta por essa escola tem uma vasta gama de opções para o futuro. Um grande exemplo disso é o diploma validado nos Estados Unidos, que permite a admissão direta nas universidades estadunidenses.

2. Maple Bear

Outra escola americana em BH é a Maple Bear, que se originou na região oeste de Belo Horizonte, no Bairro Gutierrez, com apenas oito alunos. Entretanto, hoje possui duas novas unidades, uma no bairro Santa Lúcia (Centro-Sul) e outra no Alphaville (Nova Lima, região metropolitana), totalizando 675 alunos.

Em seu último processo seletivo, ocorrido online, as vagas para o ano letivo subsequente terminaram em minutos. Acredita-se que o crescimento na procura se originou justamente pela necessidade de capacitar as crianças para não ficarem para trás durante a vida adulta.

A escola está há 10 anos no mercado trabalhando com a metodologia canadense e, embora tenha o ensino do inglês como principal atração, inclui o ensino do francês e da robótica no segundo ciclo do Ensino Fundamental com o intuito de estimular ainda mais a aprendizagem e, naturalmente, formar alunos mais preparados.

Contudo, vale lembrar que, diferentemente da Escola Americana, que segue o calendário boreal, a Maple Bear segue o calendário escolar brasileiro, com o intuito de facilitar a vida dos alunos que chegam na escola.

3. Santa Maria

O Colégio Santa Maria tem uma parceria com a Espanha e possui sete unidades distribuídas pelo estado de Minas Gerais. Dessas, 5 estão localizadas em Belo Horizonte:

  • Cidade Nova;
  • Coração Eucarístico;
  • Floresta;
  • Nova Suíça;
  • Pampulha.

A escola é focada no ensino das línguas portuguesa, inglesa e espanhola. Seu enfoque principal é no espanhol como língua estrangeira, tendo até mesmo disciplinas ministradas nessa língua.

Além disso, são abordadas matérias relacionadas especificamente à Espanha. São elas:

  • literatura;
  • geografia;
  • história.

O colégio costuma reforçar a cultura espanhola a todo momento, exibindo filmes e peças de teatro do país, evidenciando o primor da instituição pela imersão do aluno em outra cultura.

4. Fundação Torino

A Fundação Torino é uma escola italiana fixada na região Centro-Sul de Belo Horizonte, no Bairro Belvedere.

Com o diploma fornecido pela escola, o aluno pode escolher entre diversas instituições europeias sem precisar se submeter às seleções que são feitas para estrangeiros. O diploma da escola tem validade não só no Brasil, mas também no exterior.

Além disso, é importante ressaltar que, além da alfabetização em língua portuguesa e italiana, o aluno da fundação também aprende inglês e espanhol. A instituição de ensino se preocupa em dar ênfase à cultura e à multiculturalidade, pois acredita que esses fatores influenciam e enriquecem a formação do aluno como pessoa.

Por isso, a escola possibilita que os alunos na faixa dos 11 anos desfrutem de uma viagem educacional para conhecer as escolas e a cultura italiana de perto. Para os mais velhos, há a oportunidade de pleitear vagas em intercâmbios sem qualquer tipo de alteração na grade curricular.

Desse modo, fica claro que a Fundação Torino é ideal para os pais que procuram uma instituição com diploma europeu e ensino de qualidade, possibilitando o ingresso dos seus filhos nas universidades europeias.

5. Coleguium Internacional

A Coleguium Internacional tem unidades espalhadas por todo o estado mineiro, um currículo escolar abrangente e grande renome como escola americana em BH. Seu ensino vai muito além do estabelecido para as escolas brasileiras, abordando diversas matérias pouco convencionais. Entre elas, é possível destacar:

  • marketing;
  • economia;
  • oratória.

Essa escola propõe um programa de High School — Ensino Médio Norte Americano — com diploma emitido pela Universidade do Missouri, escola parceira da Coleguium.

O corpo docente é composto por professores estadunidenses ou por brasileiros que moraram muitos anos nos Estados Unidos, o que torna necessário um conhecimento prévio da língua estrangeira. Nesse contexto, a instrução recebida na escola será dada em parceria com professores do exterior.

Em uma aula de marketing, por exemplo, quem avaliará os alunos são os docentes da América do Norte. O grande diferencial da escola é seus alunos concluintes não precisarem realizar exames admissionais — o certificado de proficiência em língua inglesa (TOEFL) e o SAT (semelhante ao Enem do Brasil) — exigidos para estrangeiros.

Sendo assim, os egressos da Coleguium saem definitivamente bem encaminhados para a vida adulta, pois têm o preparo de uma instituição de ensino de qualidade, além do diploma americano e da fluência em língua inglesa.

6. Santo Agostinho

O colégio foi fundado pelos Irmãos Agostinianos há mais de oito décadas e ocupa agora nada menos que um quarteirão inteiro na localidade que cresceu à sua volta: o bairro Santo Agostinho. Aderiu ao ensino bilíngue em 2017, e sua proposta é promover a aprendizagem de acordo com a ofertada pelas melhores escolas de Belo Horizonte.

Para isso, trabalha conteúdos das várias disciplinas no segundo idioma, enfocando o bilinguismo tanto na linguagem como nas ciências. Essa abordagem resulta em práticas como a iniciação científica em inglês e o National Geographic Learning (que visa estimular a compreensão da natureza e da ciência).

Em parceria com a Atlantic Education International (AEI) — uma entidade de ensino canadense —, o colégio mantém o programa de educação internacional High School Canada. Com duração de dois anos, ele segue o currículo de ambos os países, com matérias que vão de empreendedorismo a estudos midiáticos, passando por questões mundiais e outras igualmente relevantes.

7. Tic Tac Toe

Essa pré-escola está situada no Luxemburgo, com a educação infantil bilíngue como foco das suas atividades nesse bairro nobre de BH. Sua pedagogia se apoia no socioconstrutivismo, abordagem na qual a criança é incentivada a construir conhecimentos e desenvolver sua capacidade criativa, além de ter autonomia e protagonismo.

Nas rodas de conversa diárias que integram a rotina dos alunos, as línguas inglesa e portuguesa são usadas pelas professoras para falar sobre o que será feito no dia e narrar histórias. Cantar músicas tradicionais dos dois países faz parte desse momento em que se pratica oralidade e até mesmo a matemática.

Projetos interdisciplinares, festejos brasileiros e norte-americanos e uma biblioteca com volumes tanto em português como em inglês — tudo isso integra a estratégia educacional da escola, que recebe matrículas de crianças desde o primeiro ano de idade.

8. Future

A escola oferece berçário, maternal e pré-escola bilíngue em um dos melhores bairros da cidade, o Anchieta. Uma parceria da Future com a Cultura Inglesa garante a presença de métodos e professores altamente especializados. O ensino é apoiado em materiais didáticos produzidos em inglês, voltados às áreas de humanas, exatas e ciência.

Turmas reduzidas, infraestrutura de alto nível, completa imersão na língua inglesa e educação holística integram os diferenciais do centro de ensino. O atendimento começa aos 4 meses de idade, e o inglês é introduzido de forma lúdica até os 6 anos.

Viu só como encontrar uma escola americana em BH não é difícil? Estruturadas e localizadas nos melhores bairros da capital mineira, as opções de ensino elencadas neste post estão à altura dos mais altos padrões de ensino. Portanto, seu principal cuidado deve ser escolher o colégio que mais se adéqua ao seu perfil e expectativas.

Gostou de conhecer as escolas internacionais que existem em Belo Horizonte? Considera o ensino bilíngue essencial para a formação das crianças e dos jovens? Comente aqui conosco!

Input your search keywords and press Enter.