Now Reading:
Estilo arquitetônico: saiba como escolher o ideal para seu imóvel
Full Article 6 minutos lido

Os imóveis de alto padrão são conhecidos por terem um estilo arquitetônico bem delineado que, além de tornar os ambientes mais bonitos, ajudam a deixá-los mais espaçosos, confortáveis e elegantes.

Contudo, é preciso fazer um bom planejamento, considerando as necessidades e perfil dos moradores. É essencial também definir qual linha o projeto deve seguir — que pode ser desde o moderno até o clássico.

Para você entender melhor esse assunto, a seguir vamos apresentar os principais estilos arquitetônicos. Continue a leitura para conferir!

Quais são os principais estilos arquitetônicos?

Moderno

O estilo moderno dominou a arquitetura em grande parte do século XX. Apesar de ser conhecido pela sua amplitude de ideias, dependendo também do trabalho do arquiteto, ele tem características bem específicas.

A rejeição a estilos anteriores é uma delas. Os modernistas preferiam a utilidade e a impessoalidade dos espaços, de forma que o cenário se integre com os elementos ao seu redor. Assim, eles tinham um olhar negativo para a arquitetura do passado, que era muito direcionada ao cunho estético dos edifícios e paisagens, com grandes ornamentos.

Uma dos maiores nomes da arquitetura moderna no Brasil é Oscar Niemeyer, sendo possível conferir esse estilo em muitas de suas construções em prédios residenciais e públicos.

Minimalista

Não existe um consenso quanto à origem do minimalismo, mas ele é visto como uma junção de elementos da cultura japonesa, escandinava e do construtivismo russo. Apesar de ser antigo, o minimalismo tem sido considerado para muitos, atualmente, como um estilo de vida. O foco é de que tudo que é menos é mais. Nesse sentido, usam-se poucos móveis, sem muita diversificação das cores para deixar os ambientes mais abertos e espaçosos.

Contemporâneo

Surgido no início dos anos 1990, o estilo contemporâneo é muito utilizado em projetos arquitetônicos. Embora não tenha características únicas — visto que cada arquiteto o interpreta de uma maneira, fazendo releituras ou considerando elementos que já estiveram em ascensão — é conhecido por prezar pela funcionalidade e praticidade dos espaços. Materiais como metal, concreto e o vidro são bem comuns nessa concepção arquitetônica.

Barroco

O estilo barroco é um dos mais procurados por quem gosta de sofisticação. Consolidado no Brasil no século XVII, esse tipo de arquitetura pode ser visto em fachadas tridimensionais e nas cúpulas de igrejas. Os projetos, geralmente, contam com muita riqueza de detalhes, usando elementos de ouro e pedras preciosas.

Para se ter uma ideia, o famoso escultor Aleijadinho esculpiu diversas — e lindíssimas — obras sacras de cidades históricas de Minas Gerais, como Ouro Preto.

Rústico

Para quem ama sentir a natureza por perto, com certeza vai gostar do estilo arquitetônico rústico. Esse tipo é bem diferente das casas normalmente vistas nas grandes cidades, já que utiliza bastante materiais naturais, como pedra e madeira.

As cores também são elementos importantes para o projeto, sendo as com tons terrosos (marrom e verde musgo) as mais usadas, visto que transmitem um cenário mais natural.

Clássico

Esse estilo tem como referência a Grécia antiga, e a principal característica é a união de elementos da antiguidade com detalhes da contemporaneidade. No Brasil começou a ser utilizado com a chegada da família real portuguesa, que tinha o desejo de urbanizar o Rio de Janeiro, dando ares europeus para a cidade. Assim, muitas construções nesse estilo foram levantadas — que, inclusive, podem ser vistas até hoje, como a Biblioteca Nacional, localizada na capital carioca.

A arquitetura clássica é bastante usada em imóveis de moradores que querem transmitir sofisticação e nobreza, especialmente para terrenos amplos. Contudo, vale ressaltar que hoje ela geralmente é escolhida para compor apenas as fachadas das casas, com elementos mais sutis.

Industrial

O estilo industrial remete, basicamente, ao ambiente urbano. A sua origem se deu em Nova York, entre as décadas de 1050 e 1070, em um momento em que havia uma grande expressividade dos jovens da cidade, que buscavam seu próprio espaço na sociedade. Por causa disso, esse tipo de arquitetura é bem despojado e moderno.

Sabe aquelas residências que mantêm antigas instalações fabris aparentes? Esses projetos partem dessa ideia.

Gótico

Originado na França, no século X, o estilo gótico — ou francês, como também é conhecido — tem como característica a verticalidade, ou seja, a proximidade com o céu. Desse modo, é muito usado em catedrais, como a Catedral da Boa Viagem, em Belo Horizonte.

Essa arquitetura conta com abóbadas, arcos, torres, além de elementos com temas religiosos. Os grandes vitrais, que é uma espécie de vidraça feita com pedaços de vidro coloridos, também compõem os projetos.

Como escolher o estilo arquitetônico ideal?

A escolha do estilo arquitetônico ideal deve considerar o seu gosto pessoal, mas também suas necessidades e perfil dos moradores. A arquitetura moderna, por exemplo, é interessante para aquelas pessoas que desejam a funcionalidade dos espaços, de modo que tudo fique integrado — sendo ideal para ambientes menores e casais com um estilo, como o próprio nome já diz, moderno.

Outra opção para as famílias mais descoladas e que dispõem de um espaço amplo é o estilo industrial, pois esses projetos necessitam de espaços maiores, sem paredes.

Já para quem é mais tradicional e prefere construções que remetam a sofisticação, com elementos ricos em detalhes por meio de materiais nobres (mármore, granito e madeiras), o estilo clássico pode ser a melhor opção. Geralmente esses projetos são escolhidos por famílias maiores, que contam com ambientes amplos.

Enfim, são diversas opções e, por isso, é essencial conhecê-las para definir qual combina mais com o seu gosto e de acordo com o que você precisa.

O estilo arquitetônico é importante para dar mais personalidade ao imóvel, além de ser responsável por tornar os espaços mais amplos, funcionais ou confortáveis (dependendo do projeto escolhido), mas sempre muito bonitos! Contudo, vale ressaltar a importância de fazer um bom planejamento com profissionais especializados, considerando o perfil e as necessidades dos moradores.

Gostou das nossas dicas e quer receber mais conteúdos relevantes como este? Para isso, basta seguir nossas redes sociais para acompanhar todas as novidades. Estamos no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn. Até a próxima!

Input your search keywords and press Enter.